Buscar
  • fabisilvacoach

Burnout- O que é? Como identificar os sintomas?


Muitas vezes estamos tão engajados com nosso trabalho que podemos deixar passar desapercebido sintomas de Burnout. Por ser uma realidade comum no dia a dia e ocorrer de forma gradativa, as pessoas normalmente tem dificuldade de identificar.

O que é Burnout?

Esgotamento físico e mental relacionado a questões laborais, ou seja, esgotamento frente ao estresse crônico, intimamente vinculado à autoestima e bem estar, co-relacionados a sucesso e realização profissional.

O Burnout foi reconhecido pela OMS em 2019 como síndrome cronica CID- 11, que afeta principalmente pessoas que estão envolvidas em atividades muito estressantes, sob pressão diária para entrega de resultados, ou seja: médicos, enfermeiros, bombeiros, policiais, bancários, professores…

O estresse nem sempre é mau, pois quando somos colocados frente a situações adversas, inesperadas, novas, as quais não podemos muitas vezes controlar, nossa mente inconsciente nos protege gerando o estresse que até certo ponto, nos impulsiona nos dá maior disposição, fornece mais energia, aumenta nosso desempenho até chegar a um máximo de performance. Entretanto, se este estresse perdura por muito tempo, , de forma intensa e sem fatores de relaxamento, o stresse vira fato gerador de fadiga, exaustão, colapso, aonde nossa performance cai drasticamente e portanto ai começa a se configurar o quadro de Burnout.

Uma forma simples de explicar o que leva ao Burnout é: uma falta de equilíbrio entre fatores que recarregam nossa energia no dia a dia e fatores que sugam nossa energia do dia a dia.

Olhando pelo lado comportamental, pessoas que são muito competitivas e que também possuem perfil muito perfeccionista apresentam mais facilmente os sintomas.

Quais são os principais fatores que sugam nossa energia frente ao trabalho?

- falta de reconhecimento no trabalho, ou seja, pessoa não recebe feedbacks positivos, quanto a utilidade e desenvolvimento da realização de seu trabalho;

- falta de cooperação de colegas de trabalho, ou seja, um ambiente hostil que não estimula a conexão e a cooperação entre as pessoas;

- falta de sensação de propósito na realização do trabalho;

- excesso de competitividade e perfeccionismo.


Etapas evolutivas:


Nível 1 - Híper foco no trabalho

Nível 2 – Descaso com necessidades pessoais( ex: comer, dormir, sair com os amigos)

Nível 3 – Aversão a conflitos( não querer enfrentar os problemas)

Nível 4 – Reinterpretação dos valores( fuga e isolamento, desvaloriza lazer, bem estar, família)

Nível 5 – Negação dos problemas( não consegue reconhecer que tem problemas, sionismo e aversão ao contato social)

Nível 6 – Recolhimento e aversão a convívio social e reuniões( evasivo de coisas que ficam obrigatória, sintomas ruins e negativos quando tem esses compromissos)

Nível 7 – Despersonalização( confusão mental, confunde datas, lugares, não reconhece a si próprio)

Nível 8 – Tristeza profunda( já não tem prazer de trabalhar, acha que vai dar tudo errado, que vai ser demitido, que é tudo difícil)

Nível 9 – Colapso físico e mental

Nível 10 – Urgência( necessidade de intervenção médica para internamento).


É muito comum as pessoas chegarem ao nível 6 desta síndrome, portanto observar os sintomas como:

Ritmo acelerado de trabalho, alteração de pressão, insônia, irritabilidade, instabilidade emocional, falta de interesse para o convívio familiar e social, falta de interesse por praticar exercícios físicos ou que proporcionem bem estar, má alimentação e ou se alimentar rápido para voltar ao trabalho, cansaço físico e mental, falta de sentir prazer na realização de seu trabalho, perdas cognitivas, tristeza,…

2 visualizações0 comentário